Fisioterapia Uroginecológica

Você tem perda de urina quando tosse, espirra ou quando realiza exercícios físicos? Tem problemas na ereção ou ejaculação precoce? Dor durante a relação sexual ou falta de prazer? Faz xixi na cama? É gestante e quer estar preparada para o pré e pós-parto?

Se a sua resposta foi sim para uma das perguntas acima, então você precisa conhecer a Fisioterapia Uroginecológica e saber como ela pode te ajudar!

A fisioterapia atua no tratamento de disfunções anorretais e urogenitais em homens, mulheres, crianças e idosos. Ela trata de diversas disfunções, como a incontinência urinária de esforço, que é a perda de urina ao tossir, espirrar ou ao praticar alguma atividade física. Bexiga hiperativa que provoca aquela vontade de ir ao banheiro o tempo todo e também a necessidade de urinar várias vezes durante a noite. Enurese noturna, o famoso “xixi na cama” comum em crianças e pré-adolescentes.

Essa fisioterapia atua também no pré e pós-parto, nas modificações que a gestação traz, nas adaptações futuras, prevenindo possíveis desconfortos e dores, além de preparar a mãe para o parto normal ou cesáreo e no puerpério.

Trata das disfunções sexuais, masculina e feminina, como o vaginismo, que é dor na relação sexual, anorgasmia (não sentir prazer durante a relação) e no caso de homens, a ejaculação precoce, dificuldade na ereção e sequelas da cirurgia de próstata.

A Fisioterapia Uroginecológica também proporciona melhora na aparência da região genital. Fatores como obesidade, gravidez, métodos de depilação com lâmina, cera e até fatores genéticos, com o passar dos anos, podem ocasionar problemas como, perda de colágeno deixando a região mais flácida (enrugada), além de causar incontinência urinária e fecal, gases e até interferir na vida sexual devido frouxidão na região e escurecimento da mesma. Esse tratamento vai ajudar a reduzir a flacidez dos grandes lábios e redução da gordura do púbis.

Pode ser acrescentada ao tratamento a Radiofrequência, que promove aumento da temperatura, diminuindo a flacidez e aumentando a produção de colágeno, resultando assim, na melhora da aparência na região intima e na elasticidade, deixando essa região exígua (apertada).